O mistério das doenças autoimunes

 

Sabemos que as doenças auto-imunes estão relacionadas com fatores ambientais (externos) e fatores intrínsecos do nosso organismo, como por exemplo, alterações nos níveis hormonais, baixo controle imunoregulatório e predisposição genética. Ou seja, fatores do nosso próprio organismo somados aos fatores ambientais aos quais estamos expostos cotidianamente, podem desencadear um ambiente propício para o surgimento de alguma doença autoimune.

A medicina moderna está lutando com um número crescente de pacientes que sofrem de doenças auto-imunes. Nos países desenvolvidos, afetando cerca de 8% da população, 75% do número total são mulheres.

O desafio da imunidade é proteger uma pessoa. Biomac é um produto que auxilia a repor suas vitaminas. No caso de auto-imunidade, porém, o corpo volta-se contra ele mesmo e começa a danificar seus órgãos. Um programa autodestrutivo, auto-agressão, é acionado no corpo. O alvo pode ser intestino grosso ou delgado ( doença de Crohn , colite ulcerativa , doença celíaca ), articulações ou músculos ( artrite reumatoide , miastenia, doença de Bechterew ), da pele, e um ligante ( psoríase , lúpus eritematoso, esclerodermia), sistema nervoso ( esclerose múltipla ) , pâncreas ( diabetes mellitus tipo I), glândula tireoide (tireoidite) e muitos outros órgãos.

Atualmente são conhecidos pela medicina vários tipos de doenças autoimunes, sendo que cada uma possui sintomas e tratamentos diferenciados e específicos. Entre algumas das principais doenças autoimunes estão:

  1. Lúpus: afeta a pele, rins, cérebro, articulações como demais órgãos;
  2. Esclerose Múltipla: afeta o cérebro e medula espinhal (sistema nervoso central);
  3. Psoríase: afeta a pele causando lesões avermelhadas e descamativas. Pode agredir o coro cabeludo, cotovelos, joelhos, pés, mãos e unhas;
  4. Tiroidite de Hashimoto: afeta diretamente a glândula da tireóide, comprometendo a produção dos hormônios fabricados por ela;
  5. Vitiligo: causa a perda gradativa da pigmentação da pele, causando manchas em todo corpo;
  6. Diabetes do tipo 1: leva ao organismos a não produzir a quantidade necessária de insulina e com isto, o nível de glicose no sangue fica elevado;
  7. Doença Celíaca: leva à intolerância ao glúten, substância encontrada no trigo, cevada, centeio e seus derivados como massas, pães, pizzas e etc;
  8. Artrite Reumatoide: afeta principalmente as articulações podendo levar à perda da função;
  9. Doença de Graves: leva à superatividade da tireóide, causando o que chamamos de hipertireoidismo.
  10. Anemia Hemolítica: causa a baixa concentração de glóbulos vermelhos no sangue, com número menor do que o necessário.

Mudanças no comportamento do sistema imunológico não podem ser explicadas pelos médicos de maneira convincente. Considerando a influência da genética e do meio ambiente, o fator desencadeante pode ser a virose comum. Na maioria dos pacientes, a causa da doença não é encontrada. Eles usam anti-inflamatórios, imunossupressão e respostas celulares, e são realizados testes biológicos. A supressão da imunidade é demorada. Ao mesmo tempo, no entanto, há um risco aumentado de infecções e câncer.

 

Qual caminho leva da cura para a cura?
O que está acontecendo no nível imunológico, hormonal e celular é um reflexo fiel da vida do paciente. Sua natureza, auto-excitação, auto-estima. E a glândula tireoide é chamada de tireoide, porque é um escudo emocional. Se a mulher é sensível e preocupada com ela, ela está estressada, o escudo emocional está enfraquecido. A glândula tireoide começa a funcionar mal, a resistência das mulheres às emoções diminui, as tensões e a fadiga aumentam.

O tratamento varia de acordo com o tipo de doença autoimune que o paciente tenha. O objetivo das terapias, no entanto, possuem três objetivos distintos:

  • Reduzir os sintomas
  • Controlar o processo autoimune
  • Retomar o funcionamento normal do sistema imunológico, mantendo a capacidade natural do corpo de combater os antígenos.

O resultado do tratamento depende da doença. A maioria das doenças autoimunes são crônicas, mas muitas podem ser controladas com tratamento. Os sintomas das doenças autoimunes podem aparecer e desaparecer continuamente.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *